O Que Descarregar Antes do Fim da eShop da Wii U

 


Apesar de não chegarem aos calcanhares da eShop da Switch em quantidade de títulos, as lojas da Wii U e da 3DS possuem inúmeros jogos de nota – alguns dos quais mais tarde brilharam na Switch e quebraram recordes de vendas.

Infelizmente, estas lojas digitais têm os dias contados. Em fevereiro, a Nintendo anunciou que as eShop da 3DS e da Wii U serão encerradas em março de 2023, barrando a aquisição de novos conteúdos, gratuitos ou não, para estas consolas. Por isso, neste artigo decidimos focarmo-nos na Wii U e destacar alguns dos conteúdos que devem obter antes do encerramento da loja, alguns gratuitos e outros pagos!



Exclusivos Digitais

Ao longo dos seus 5 anos como plataforma principal da Nintendo, a Wii U foi recebendo uma série de títulos de excelência, tanto por parte dos estúdios da Nintendo como por parte de desenvolvedores independentes. Porém, hoje em dia, é difícil encontrar uma experiência verdadeiramente indispensável que ainda não tenha sido convertida para a Switch ou PC, mas no mercado digital ainda é de assinalar:

  • Affordable Space Adventures – Após uma aterragem de emergência, temos de controlar a nossa nave para escaparmos de um planeta hostil e dos seus robôs alienígenas. Esta aventura indie imersiva para 1-3 jogadores aproveita as potencialidades do comando Wii U Gamepad, colocando o nosso painel de instrumentos no ecrã do comando. Neste painel, temos acesso a definições do funcionamento da nave, controlando por exemplo a sua temperatura e permitindo-nos resolver todo o tipo de puzzles ambientais no nosso caminho!
  • NES Remix e NES Remix 2 – NES Remix e NES Remix 2 são jogos conceptualmente criativos, combinando nostalgia com engenhosidade. Em mais de 400 missões, estes títulos não só desafiam o jogador a dominar vários clássicos da NES, mas também o colocam em cenários inusitados que ocasionalmente misturam as mecânicas dos jogos retro! Seja terminando uma pista de Excitebike numa quase completa escuridão ou usando a Princess Peach para derrotar Bowser e salvar a Peach, NES Remix é constantemente caótico e divertido.
  • Pullblox World – Pullblox World é um relaxante jogo de quebra-cabeças para a Wii U, em que temos de escalar até ao topo de cada puzzle puxando e empurrando blocos. Se os primeiros quebra-cabeças são simples, o jogo gradual e naturalmente progride para problemas que testam o nosso cérebro! No passado, era possível encontrar e jogar comodamente online puzzles criados por outros jogadores, como em Super Mario Maker, mas como esta funcionalidade dependia de Miiverse, foi encerrada em 2017. Mesmo assim, esta é uma compra que continua a valer graças aos 250 níveis que contém e porque podem importar níveis através de QR Codes!
  • Dr. Luigi – Como parte das celebrações do Year of Luigi em 2013, a Nintendo lançou Dr. Luigi, uma nova iteração da série de puzzles Dr. Mario. Nesta iteração da franquia, poderão jogar partidas da experiência clássica que a Nintendo nos habituou desde 1990, e de dois modos especiais que alteram ligeiramente as regras das partidas. Dr. Luigi não tem nada de revolucionário como sequência, mas se nunca experimentaram Dr. Mario ou se querem jogar do conforto da vossa TV, não há como errar. Afinal de contas, um jogo destes durará o tempo que quiserem dedicar a ele, especialmente com multijogador online!
  • Star Fox Guard – Sinceramente, nem sabíamos em que categoria incluir este jogo. Em 2016, Star Fox Guard foi disponibilizado em formato físico num pacote com Star Fox Zero. Fora esta edição de lançamento, o título só é comercializado na eShop ou em lojas de retalho na forma de um código de download. Em todo o caso, Star Fox Guard é um ótimo pequeno jogo para a Wii U, assentando na defesa de uma base (estilo tower defense) das investidas robôs. Na TV, podemos assistir à imagem de câmaras de segurança, e no Gamepad podemos assumir o controlo de uma câmara para atacar os robôs. Com a introdução de diferentes classes de robô e a alteração da quantidade dos robôs e da disposição das bases, rapidamente nos veremos a braços com missões frenéticas e desafiantes! E se gostarem das dezenas de missões de Star Fox Guard, poderão jogar missões criadas por jogadores online!
  • Pokémon Rumble U – desta lista, o mais mal avaliado pela crítica. A jogabilidade é extremamente básica, resumindo-se à ativação repetida dos ataques dos nossos Pokémon. Os únicos incentivos para despejar tempo nesta experiência monótona são apanhar todos os 649 Pokémon (Gotta catch’ em all!) e subi-los de nível – mas para esta última funcionalidade, precisam de ter a figura NFC correspondente do Pokémon. Só 18 dos Pokémon foram lançados em figura física, e nenhum deles foi comercializado em Portugal. Em última instância, só incluímos Pokémon Rumble U nesta secção por ser um exclusivo da Wii U.



Jogos e aplicações gratuitas

Infelizmente, neste campo, não há muito a assinalar. Por exemplo, amiibo Tap: Nintendo’s Greatest Bits, que vos permite usar figuras amiibo para desbloquearem e jogarem segmentos curtíssimos de jogos clássicos, só é capaz de entreter alguém por uma dúzia de minutos. Por seu lado, Star Fox Zero: The Battle Begins + Training é apenas o tutorial de Star Fox Zero atarraxado a uma curta-metragem animada de 15 minutos… que está disponível no YouTube. Wii U Panorama View Trailer e Star Fox Guard Special Demo, do mesmo modo, são apenas pequenas demonstrações. Nenhuma destas aplicações é de todo uma recomendação sólida, mas resgatá-las não custa nada (literalmente).

Mesmo com demos, que existem às dezenas na eShop da Wii U, poderia ser possível tirar algum proveito, mas a potencial diversão com estas versões de teste tem os dias contados. Ao contrário das demos ilimitadas que encontramos na Switch, as demos para Wii U (e 3DS) só podem ser iniciadas uma quantidade pré-determinada de vezes.

Consequentemente, só há uma proposta de valor nesta categoria. Mini Mario & Friends: Amiibo Challenge é a mais recente iteração da série Mario VS. Donkey Kong, e também o mais ambicioso em muito tempo – especialmente quando comparado a Mario & Donkey Kong: Tipping Stars, um exclusivo digital da Wii U e 3DS. A jogabilidade continua inalterada, centrando-se no controlo dos Mini Mario através de vários níveis 2D, mas os níveis são temáticos de cada personagem e possuem mecânicas preparadas a rigor, e pela primeira vez na série introduz várias personagens jogáveis com habilidades especiais. Qual é a contrapartida? Para poderem desbloquear e aceder a personagens e mundos, precisarão de usar as figuras amiibo correspondentes aos mesmos.

Por fim, não se esqueçam de que ainda podem descarregar aplicações de streaming na Wii U: Crunchyroll e YouTube. Infelizmente, apesar de não ter sido anunciado o fim do suporte a esta última, os seus menus padecem de atrasos em carregamento e não podem ser controlados pelo ecrã de toque. Pelo menos, o fundamental continua lá – a reprodução fluida de vídeos.



Virtual Console

A Virtual Console da Wii U é impressionante, pela quantidade e variedade imensa dos títulos à disposição - com clássicos de quase todas as consolas da Nintendo entre a NES e a Wii. O que eleva ainda mais esta gama de clássicos é a atenção dedicada a alguns dos seus jogos, que receberam versões únicas e melhoradas.

O exemplo mais conhecido destas versões é Earthbound Beginnings, a primeira edição de Mother (1) disponível para o ocidente, e que foi acompanhada do primeiro relançamento de Earthbound na Europa fora da Game Boy Advance.

Mas se estes dois títulos já se encontram disponíveis no Nintendo Switch Online, os seguintes ainda não fazem parte do serviço e são altamente recomendáveis na Wii U:

  • Duck Hunt (NES) - Duck Hunt tem um método de controlo único: usando o periférico NES Zapper, o jogador tem de apontar e disparar contra patos no ecrã. Uma vez que era impossível replicar esta jogabilidade noutras consolas, o jogo permaneceu exclusivo da primeira consola de mesa da Nintendo… Até que, na Wii U, Duck Hunt foi finalmente disponibilizado fora da NES! Este clássico entrou no Virtual Console graças a uma versão especial, em que a função infravermelhos do Wii Remote é usada para apontar e disparar.

  • Super Mario Advance 4: Super Mario Bros. 3 (GBA) - O acessório E-Reader, que permite a leitura de cartas para desbloqueio de conteúdo extra em jogos, pode ter sido uma ideia original, mas ativamente alienou os jogadores modernos. Com estas cartas, a Nintendo conferiu uma dimensão adicional de coleção ao mercado de videojogos e passou a ter uma nova forma de oferecer conteúdo especial como recompensa física e digital. Porém, isto também significa que, com o passar dos anos, se tornou cada vez mais difícil obter o conjunto de E-Reader e cartas necessário para desfrutar destes conteúdos extra.
    Super Mario Advance 4: Super Mario Bros. 3 é representativo deste problema. Esta versão de Super Mario Bros. 3 criada de raiz para a Game Boy Advance possui uma série de níveis especiais desafiantes que combinam a sua jogabilidade com elementos de outros clássicos Mario, mas estes só podiam ser jogados caso o jogador usasse as cartas correspondentes. Já estão a ver onde estou a chegar: com a chegada deste jogo à Virtual Console da Wii U, um total de 38 níveis foram compilados os níveis E-Reader num só lugar. Alguns destes níveis nem sequer possuem uma carta correspondente, pelo que esta é a primeira versão em que estes podem ser jogados!
  • Fire Emblem Shadow Dragon and the Blade of Light (DS) e Animal Crossing: Wild World (DS) – O que têm em comum Fire Emblem Shadow Dragon, um RPG de turnos em batalhas medievais, e Animal Crossing: Wild World, um pacífico e adorável jogo de simulação? Ambos tinham funcionalidades dependentes das funcionalidades Wi-Fi da Nintendo DS: o primeiro tinha uma loja online na qual era possível comprar objetos exclusivos, e o segundo bloqueava a melhor loja de Tom Nook por trás de uma interação online. Na Wii U, estes títulos foram ajustados para que possam usufruir destas lojas offline, recuperando o que se previamente eram funcionalidades e conteúdo perdidos!


Conteúdos Adicionais (DLCs)

Mesmo que certos jogos tenham versões físicas, estes não estão inteiramente preservados visto que uma porção relevante de conteúdo é disponibilizada pós-lançamento por meios digitais. Apesar de continuar operacional a opção de transferir as atualizações dos vossos jogos mesmo após o encerramento da loja eShop, as DLCs só poderão ser transferidas se tiverem sido resgatadas previamente.

E como algum deste conteúdo é gratuito, não perdem nada ao adquiri-los para terem a opção de os transferir mais tarde! Embora, por exemplo, não tenham atualmente interesse em obter os pacotes de vozes de The Legend of Zelda: Breath of the Wild, nada custa ir à eShop e adicioná-los à vossa conta.

Ainda mais importantes são os pacotes (gratuitos) de loading de Xenoblade Chronicles X. Estes não adicionam nenhuma novidade à aventura em si, mas aceleram o carregamento dos elementos do seu mundo, diminuindo assim os períodos de espera e as instâncias de pop-in. Sem estes, a vossa experiência com a versão física de Xenoblade Chronicles X não será tão fluida!

E, focando agora em DLCs gratuitas com conteúdo, não podíamos deixar de destacar o Conjunto Mercedes-Benz de Mario Kart 8, que adiciona três veículos ao jogo, e as duas DLCs de Sonic Lost World, Zona Yoshi’s Island e Zona The Legend of Zelda. Estas adicionam um nível de The Legend of Zelda e um nível de Yoshi’s Island à aventura de Sonic, conjugando a jogabilidade de Sonic com alguns dos inimigos e tradições destas séries da Nintendo. Uma versão PC de Sonic Lost World foi lançada em 2016, mas previsivelmente estes níveis persistem como exclusivos da Wii U!

Deslocando agora a nossa atenção a DLCs pagas… quase todos os conteúdos da Wii U foram mais tarde relançados para a Switch, englobados em edições Deluxe dos respectivos títulos. Por isso, as DLCs de Mario Kart 8, New Super Mario Bros. U, Pikmin 3, Super Smash Bros. for Wii U, Hyrule Warriors e Tokyo Mirage Sessions só valem a pena caso apenas possuam as versões Wii U e não pretendam adquirir as novas versões.

Wii Sports Club é a única exceção… pelo menos até ao lançamento da sequela Nintendo Switch Sports. Se em lojas de retalho este jogo foi vendido tradicionalmente, através da Nintendo eShop este está disponível para compra de uma forma surpreendentemente flexível. Cada um dos cinco desportos deste título pode ser adquirido individualmente por 10 euros, pelo que não terão de pagar e obter os desportos que não vos interessam. Em alternativa, até ao encerramento da eShop podem comprar passes de 24 horas que, durante esse período e a contar a partir do momento da compra, vos facultam acesso temporário a todos os desportos.

 


Jogos disponíveis em lojas de retalho

Para concluir, gostaríamos de mencionar alguns jogos finais que tiveram lançamento tanto em formato físico como digital. Apesar de alguns exemplos terem versões para a 3DS ou Switch, as versões Wii U têm alguma vantagem que simplesmente nos compele a referi-los, seja no preço, conteúdo ou performance.

  • Nintendo Land (exclusivo)– Até hoje, o título de lançamento da Wii U continua a ser a aplicação que melhor utiliza o Wii U GamePad. Se este facto revela a incapacidade da Nintendo de aproveitar o hardware mais inventivo que criou, também torna evidente a diversão irreplicável que Nintendo Land proporciona. Enquanto Wii Sports tentou ser um produto com apelo universal, Nintendo Land tenta ser o tributo derradeiro às propriedades da Nintendo, com 12 ricos jogos baseados nas séries da desenvolvedora japonesa. Uns são competitivos, proporcionando diversão sem igual com amigos, outros cooperativos, incluindo aventuras completas divididas por níveis, e outros são focados num único jogador. Com missões para completar, figuras para colecionar, e diversão infindável, Nintendo Land é um dos melhores títulos da Wii U, demonstrando o potencial (inexplorado) da consola para imaginativas formas de jogabilidade, a solo ou bem acompanhado. Por 24,99 euros (graças à linha Nintendo Selects), não há como errar com este fantástico título!
  • Kirby and the Rainbow Paintbrush (exclusivo) – Apesar de este ser um título estranhamente pouco discutido, Kirby and the Rainbow Paintbrush é um jogo de plataformas excelente que ainda se mantém como exclusivo da Wii U. Sendo uma sequência de Kirby and the Power Paintbrush para a Nintendo DS, este jogo da HAL Laboratory foca-se no uso do ecrã de toque para conduzir e controlar a adorável bola cor-de-rosa por níveis vibrantes de plasticina, com músicas fenomenais no fundo. Se a jogabilidade pode parecer básica inicialmente, especialmente com a eliminação das Copy Abilities, Rainbow Curse usa dezenas de mecânicas e inimigos diversificados para desenvolver alguns dos níveis mais coesos e mais bem desenhados da série.
  • Xenoblade Chronicles X (exclusivo) – Xenoblade Chronicles é uma série de excelência, composta no momento da publicação por três aclamados RPG que combinam histórias empolgantes, personagens arrebatadoras e sistemas de batalha complexos e imersivos. Dentro destes, Xenoblade Chronicles X é o único que não marca presença na Switch, sendo exclusivamente jogável na Wii U. Com o estilo de jogabilidade que define Xenoblade Chronicles 1 e 2 e um enquadramento de enredo e uma banda sonora marcadamente distintos dos de Xenoblade Chronicles 1 e 2, podem contar com dezenas (ou mesmo centenas) de horas imersivas neste RPG envolvente e inigualado.
  • ZombiU – Tal como Nintendo Land, ZombiU foi lançado juntamente com a Wii U – mas com um tom completamente diferente. Neste jogo de sobrevivência, temos de resistir ao apocalipse zombie em Londres – uma premissa demasiado familiar na altura, mas que ganha nova vida graças ao modo como esta experiência incorpora as funcionalidades do Wii U GamePad. ZombiU foi eventualmente lançado para PS4, Xbox One e PC, mas estas versões apenas serviram para confirmar que é o ambicioso comando da Wii U que engrandece este título.
  • Paper Mario Color Splash (exclusivo) – Este é um jogo pelo qual nutrimos algum carinho, e que podem conhecer melhor no nosso artigo respetivo da nossa Semana de Paper Mario. A história de Color Splash pode ser básica, prendendo-se unicamente com o resgate da Princesa Peach, mas este ponto é compensado pelas memoráveis peripécias que vivenciamos pelo caminho. A nossa jornada é engrandecida pelas personagens do universo Mario e pelo seu espetacular diálogo, que é o mais rico em referências e humor das peripécias do famoso canalizador até hoje. Color Splash está longe de ser perfeito, principalmente devido ao seu sistema de combate, mas não deixa de ser um ótimo, e tranquilo RPG.
  • New Super Mario Bros. U + New Super Luigi U – Sim, este jogo está disponível na Switch, mas não se deixem enganar pelo “Deluxe” na versão para a portátil! De facto, a versão Wii U possui mais conteúdo do que a versão Switch, visto que desta remasterização ficou de fora um conjunto de desafios que usam o ecrã de toque do Wii U Gamepad. Se a portabilidade (e a personagem Toadette) não forem importantes para vocês, a Wii U é a melhor e mais barata (24,99 euros, sendo que a versão Switch custa 59,99 euros) forma de vivenciar esta aventura tradicional do Mario!
  • Donkey Kong Country: Tropical Freeze – Tal como New Super Mario Bros. U + New Super Luigi U, também a mais recente aventura dos Kongs está disponível na Switch. A versão Switch é objetivamente melhor, preservando todos os elementos da versão Wii U e adicionando Funky Kong como personagem jogável, mas incluímo-la nesta publicação por dois motivos. Por um lado, a versão Wii U, pertencendo à linha Nintendo Selects, tem um preço de 24,99 euros, que é significativamente inferior ao PVP de 59,99 euros da versão Switch. Por outro, não podíamos simplesmente ignorar aquele que consideramos um dos melhores jogos de plataforma de sempre, com uma apresentação belíssima HD, uma banda sonora inesquecível de David Wise e níveis variados com um design irrepreensível e uma dificuldade desafiante e justa.
  • The Legend of Zelda: Wind Waker HD e The Legend of Zelda: Twilight Princess HD – Estas duas clássicas aventuras Zelda, nascidas na Gamecube, têm a sua versão definitiva na Wii U. A integração do inventário com o Wii U Gamepad conduziu a uma experiência mais fluida, o aperfeiçoamento de certas missões principais diminuiu as maiores frustrações associadas aos jogos, e a transição para gráficos HD aproxima estes clássicos dos padrões visuais atuais.  
  • Splatoon (exclusivo) – Apesar de este singular shooter para todas as idades ter recebido uma sequência na Switch, o primeiro jogo continua a valer a pena pelos seus próprios méritos. Em vez de introduzir evoluções substanciais na jogabilidade, a versão Switch introduziu dois novos modos e classes de armas e de resto apenas alterou parâmetros como a seleção de mapas, habilidades especiais e sub-weapons. Por isso, este primeiro refrescante lançamento não deve ser visto como ultrapassado, mas sim como uma alternativa legítima e divertida ao segundo jogo.


O Que Descarregar Antes do Fim da eShop da Wii U O Que Descarregar Antes do Fim da eShop da Wii U Reviewed by Tiago Sá on abril 18, 2022 Rating: 5

Sem comentários:

Com tecnologia do Blogger.